Acordei-te? II – Não Esgotámos o Nosso Tempo

Assim que acabo de lhe contar o que tinha guardado há tanto tempo vejo como o seu semblante muda. Tal como já tinha acontecido antes, num outro tempo, num outro espaço, com um outro alguém. Sentada de frente para Read more
Ler Mais

Acordei-te?

Abro os olhos devagar. A primeira coisa que vejo são as suas coxas, que albergam em si aquele conjunto de folhas que o acompanha desde que aqui cheguei. Deitada de barriga para baixo, estou com alguma dificuldade em me Read more
Ler Mais

Lê-me Um Poema

Lê-me um poema como se fosse o teu último e o meu primeiro escrito que me alerta os sentidos e me queima a pele. Lê-me um poema, assim, desprendido e inócuo sem sentido e comedido. Lê-me um poema com Read more
Ler Mais

Parar a Tempo II – Brincar com as Palavras

– Nunca soubeste lidar com essa carência afetiva…– Tu também não.– Pois não.– Mas a tua carência afetiva implica contigo e com os outros.– E tu sofres tudo sozinha.

Sorrio. Ele tem sempre a mania de que me conhece.– Read more

Ler Mais

Numa Tarde de Verão

As janelas estão abertas. Hoje, o sol apareceu e eu gosto que a luz entre pela casa. O tempo está mais quente, o que também é agradável. Ultimamente, não tenho tido vontade de ter a televisão ligada, apesar do Read more
Ler Mais

Fura Vidas – Preciso de um Joca na Minha Vida

Em tempos onde se passam mais horas em casa dei por mim à procura de uma série que para sempre ficou no meu imaginário: Fura-Vidas, transmitida pela SIC, com o começo em 1999 e término em 2001. É baseada Read more
Ler Mais

Suspiro

Estou no meio de papéis velhos. Sentada no chão da sala, tento perceber o que raio quero fazer a tudo aquilo que está à minha volta. Sei que devia deitar tudo fora, afinal de contas para que quero manter Read more
Ler Mais

Por Quem me Tomas?

Caminho em direção à cama sem qualquer tipo de raciocínio. Estou cansada. Sinto-me exausta de tudo aquilo que os meus ombros carregam. Um peso que me suga qualquer tipo de energia que o meu corpo possa ter. É tarde? Read more
Ler Mais

O Vírus do Futuro Incerto – 15 Dias de Estado de Emergência

Para mim são quinze dias em que as coisas mudaram. É estranho tudo isto. Agora é em casa. Tem de se fazer tudo em casa. Tem de se arranjar maneira de trabalhar em casa. Temos de estar em casa. Read more
Ler Mais

O Amor que Nunca Dançámos

Assim que dou os primeiros passos é como se entrasse num mundo diferente, sem barreiras ou sofrimento. Como se fosse completamente livre. Há muito que deixei de querer controlar aquilo em que penso quando começo a dançar. Não me Read more
Ler Mais

O Vírus do Futuro Incerto

Primeiro dia em casa por obrigação e dever. Quem me conhece sabe que não sou uma pessoa de lamurias, de stress evidente, sempre com aquela missão, que faz parte do meu carácter: manter a calma.  No início de tudo Read more
Ler Mais

Espero por Ti, Meu Amor

Espero por ti, meu amor Enquanto te admiro, estando tu sentado no parapeito da janela a escrever mais uma das tuas canções. Estando tu a combinar as palavras para que consigas expressar aquilo que julgas que é o mais Read more
Ler Mais

Parar a Tempo

– Lá estás tu… Ele diz no meio de um sorriso. Retorno o meu olhar para o dele e sorrio também. – Sabes que acho extraordinário. – Eu sei… Nunca percebi porquê… Encolho os ombros. Haverá algo mais bonito Read more
Ler Mais

“You Give Me Something” – Na Terra Árida IV

Não consigo parar de rir. Há quem diga que é dos nervos e, talvez, tenham razão. Mas não poderia adivinhar que íamos estar os dois estatelados no chão. Ainda bem que o colchão nos amparou. J está em silêncio Read more
Ler Mais