Vil Esperança

Amar o impossível é inútil?

Talvez seja inútil porque daí não se retira nada. Não há uma qualquer consequência desse sentimento unilateral, sentido por apenas uma pessoa, sem retorno, sem realidade. No fundo, é como amar na nossa imaginação. Ler mais

Quando me Visitas nos Meus Sonhos

Hoje vi-te nos meus sonhos.

Gosto de pensar que me vieste visitar nos meus sonhos. Será que também te visitei nos teus? Não sei. Às vezes, é apaziguador pensar que sim. 

Eu via-te não nitidamente, sabes? Assim como Ler mais

Carta ao Final da Noite

De todo o meu coração que gostava de te ver. Acredita que é verdade. Gostava tanto de te ver. Eu poderia ficar escondida, atrás de um cortina qualquer, numa sala qualquer, em qualquer sítio do mundo. E ficar-te-ia a Ler mais

Carta ao Final do Dia

Hoje queria dizer-te que fiz uma coisa boa. Ajudei alguém e sei que ele está melhor agora. Está feliz. É boa esta sensação com que se fica depois de ajudarmos alguém, não é? Gostava muito de poder partilhá-la contigo Ler mais

Invisibilidade

Um outro dia lembrei-me de uma conversa que tive, há alguns anos, com uma pessoa em que falámos do que é ser invisível. Eu era uma miúda e de uma maneira meio acriançada, com um sorriso demasiado aberto, lhe Ler mais

Uma Luz que se Apagou

(Marta entra em palco. Olha em frente, para a cama, com as mãos entrelaçadas, atenta a tudo o que vê. Depois, olha para o seu lado direito, onde está uma estante. Caminha até ela e passa os seus dedos, Ler mais

Jornalismo, Dar ou não Espaço ao Errado? Eis a questão.

Dizem que o jornalismo é liberdade. Dizem que o jornalismo, o bom, é um dos garantes da democracia. Dizem que o jornalismo tem de ser independente para informar o cidadão. O jornalismo deve informar. O certo e o errado.

Ler mais

Tempo, para Longe, Leva-me!

Sinto que tudo é uma prisão,

Quando vivo a tua ausência,

Na minha solidão,

Na tua inexistência.

Recordo-te todos os dias,

Na tua postura desprendida,

Nas palavras que me devias,

No teus braços protegida.

Não serei eu o que Ler mais

Transcendente – Acordei-te V

– Porque é que me estás a olhar assim?

Pergunta-me ele com o seu melhor ar de desajeitado. Meio ruborizado e com aquele sorriso nervoso que ele tenta sempre disfarçar.

Meu Deus. Eu amo-o. Eu amo este homem de Ler mais

Estou à Espera

Estamos sempre à espera.

Estamos sempre à espera que algo de diferente aconteça nesta merda em que vivemos.

Eu, pelo menos, espero isso.

Não. Eu não espero isso. Eu anseio por isso. É muito diferente.

Ou não será?

Quer Ler mais

Alguma vez me Quiseste Mal?

 – Alguma vez me quiseste mal?

Mantenho os olhos fechados. Percebo bem o que ele me pergunta, com a sua cabeça encostada ao meu peito. Sinto que o acolho sem peso nem medida e a sua proximidade faz-me Ler mais

Os Velhotes Passeiam à Noite

Gosto sempre da noite. É claro que um bonito dia de sol com um azul resplandecente é extraordinário. Mas, a noite… A noite é silenciosa e dá-me aquela sensação de que me posso sempre esconder. Às vezes, a noite Ler mais

O Grito

Grito por ti e por mim.

O meu coração grita por nós.

Mesmo que tu não o ouças ele está a gritar por ti, sim

como ele grita e chora por ti a sós.

O meu coração grita neste Ler mais

A Minha Avozinha Rosinha

Nos rigorosos dias do mês de Dezembro, aqueles mesmo próximos do Natal, o frio entrenha-se no ossos. No entanto, creio que nem esse frio húmido, nem o nevoeiro que cai, perto de anoitecer, faz parar qualquer criança. Também fui Ler mais

Inquietude Constante

Gostava de te ver entrar por aquela porta. Não com o teu mesmo ar desconstraído, mas com a expressão de quem está preocupado. 

Gostava de te ver entrar por aquela porta e de ficar surpreendida. Tão surpreendida que Ler mais

Ser ou Estar, Viver ou Sobreviver

Dizem que o mundo é sempre feito de pares: vida e morte, amor e ódio, o bom e o mau, a alegria e a tristeza. Dizem mais: que o mundo é feito de pares e que cada um dos Ler mais

Acordei-te IV – Brincos

 – Aquele momento confirmava. O melhor da vida é o que não há de vir.

Ele fecha o livro, coloca-o em cima da mesinha e leva o cigarro à boca.

Encosto a minha face no tecido verde do Ler mais

Tenho o Coração Numa Caixinha

Tenho o meu coração numa caixinha

Apertado e dorido

Pressionado e escondido

Tenho o meu coração numa caixinha

Magoado e sentido

Sufocado e mal parido

Tenho o meu coração numa caixinha

Pequena como um grão 

Perdida no chão

Ler mais

Poema da Tristeza Repetitiva

Tenho em mim uma tristeza que me assola.

Que me assola na minha quietude.

Na minha quietude, onde tudo está em silêncio.

Onde tudo está em silêncio, que revela a sua plenitude.

Que revela a sua plenitude, tal como Ler mais

Harmonia Desconcertante

A tarde está calma. Finalmente, o calor apareceu, o que me faz acreditar que, de facto, é verão. Há momentos em que parece que o tempo pára. Pára simplesmente e ali fico junto da natureza, num ambiente tão distinto Ler mais