“Nobre Vagabundo”

Encher o pulmão.

Cantar.

“Quanto tempo tenho pra matar essa saudade

Meu bem o ciúme é pura vaidade

Se tu foges o tempo

Logo traz ansiedade

Respirar o amor 

Aspirando Liberdade”

Lembro-me bem que ouvi aquela canção vezes Read more

Ler Mais

A Chave do Meu Baú

Primeiro, as peças estavam estavam espalhadas.

Eu não as conhecia a todas, por isso pensava até que não se encaixavam em mim. Eram muito diferentes do esquema que tinha no meu coração.

Afinal, as peças estavam escondidas. Por ti.

Read more

Ler Mais

Imaginemos a Mudança

Imaginemos se um raio de mudança caísse sobre as nossas cabeças.

A realidade da qual nos apropriámos e à qual estejamos já comodamente habituados mudava. Assim, de repente. De um dia para o outro. É certo que todos sabemos Read more

Ler Mais

Boa Sorte, Menina

O cansaço das pernas fazia-me andar mais devagar do que devia. Mas, naquela altura do percurso fico sempre cansada e as pernas pesam-me, o que me faz não querer saber se levo mais dez minutos a chegar a casa. Read more

Ler Mais

Tenho Saudades Tuas

Tenho saudades tuas.

Das tuas palavras cruas.

Das tuas mão nuas.

Tenho saudades de te ouvir.

De te cobrir.

De te sorrir.

Tenho saudades de te falar.

De te fazer suspirar.

De me fazeres levitar.

Tenho saudades da tua Read more

Ler Mais

“A Paixão Pode Aumentar Com o Tempo”

A pergunta que tinha saído nas cartas era simples: já se apaixonou? Como foi?

Era claro que o propósito era refletir sobre paixão. Um tema que considerei curioso, principalmente porque acompanhava uma sessão de trabalho com seniores. Estavam todos Read more

Ler Mais

Falta de Ti

Tenho uma falta de ti

que me corrompe 

e no meu coração irrompe.

Tenho uma falta de ti,

Não a consigo descrever

Não encontro as palavras para a escrever.

Tenho uma falta de ti,

uma tristeza profunda

o Read more

Ler Mais

Carta a Ti

Tenho pensado muito em ti.

Não te consigo dizer porquê, mas a tua imagem tem estado muito presente. Não é que não o esteja noutras alturas. Mas, ultimamente, é como se teimasses em aparecer sistematicamente. Às vezes é inesperado Read more

Ler Mais

A Menina à Janela

Tinha acabado de chover quando passei pela mesma rua que me faz recordar-te e pela qual ando tantas vezes. Num dos prédios cinzentos, no rés do chão estava uma menina, encostada ao parapeito da janela, que olhava em frente. Read more

Ler Mais

Numa Outra Vida

São muitas as vezes em que penso como seria maravilhoso se, realmente, tivéssemos vivido outras vidas noutros tempos. É um pouco apaziguador imaginar-se isso: como seria a nossa vida passada? Eu gosto de imaginar que numa das minhas vidas Read more
Ler Mais

Desabafo

Dizem que a felicidade está nas pequenas coisas. Será? Não sei. A felicidade é uma propriedade de cada um e não se pode comparar nem universalizar. A propósito disto de “ser feliz”, tenho-me recordado muito de uma situação que Read more

Ler Mais

Volta

Volta.

Prometo que se voltares,

Nada te direi.

Perdida nestes tristes ares,

Apenas de esperarei.

Nestes tristes ares,

Como as ruas escuras,

Longe dos teus mares,

Vazios das tuas loucuras.

Volta.

Prometo que não te questionarei,

Mesmo que queira Read more

Ler Mais

A Fuga da Minha Sina

Da pequena janela vejo aquilo que é a vida normal. Pessoas que chegam, pessoas que partem, pessoas que se abraçam, pessoas sozinhas que olham para o horizonte, como se isso lhes permitissem chegar mais rápido a onde é suposto. Read more

Ler Mais

Fatalidade

Vim dizer que te amo.

Sim, admito. Eu amo-te. Demorei todo este tempo para aceitá-lo porque me pareceu tão impossível, sabes? Como é que te poderia amar? A ti, que me roubaste a vida e a levaste contigo, mesmo Read more

Ler Mais

Enganar o Tempo

Penso se a vida não será obra do acaso. Ou melhor se a felicidade não será obra do acaso ou da sorte. Sim. Talvez seja da sorte. A felicidade é obra da sorte. É preciso alguma sorte para se Read more

Ler Mais

Tudo Foi Um Belo Sonho

Foi tudo um belo sonho.

Tal como quando o nosso inconsciente brinca com imagens díspares, sem sentido e, surpreendentemente, cria imagens e sequências que nos contam uma história. Com pessoas que conhecemos ou não. Com narrativas que fazem sentido Read more

Ler Mais

Podias ter-me dito, sabes?

Podias ter-me dito, sabes?

Seria tão mais fácil se mo tivesses dito. Se me tivesses explicado o porquê de me arrancares de ti, assim, sem dó nem piedade.

Pensaste que eu não o poderia compreender?

Como?! Como podias pensar Read more

Ler Mais

Uma Espécie de Podcast com Rui Borges e Pedro Simões

Neste último episódio da segunda temporada de Uma Espécie de Podcast, Helena Durães conversa com Pedro Simões e Rui Borges, dois homens do futebol e que o vivem intensamente, mas também dois amigos da autora.

Aqui, Pedro e Rui Read more

Ler Mais

Vil Esperança

Amar o impossível é inútil?

Talvez seja inútil porque daí não se retira nada. Não há uma qualquer consequência desse sentimento unilateral, sentido por apenas uma pessoa, sem retorno, sem realidade. No fundo, é como amar na nossa imaginação. Read more

Ler Mais

Uma Espécie de Podcast – Monet

Claude Monet é um dos impulsionadores do impressionismo, corrente artística que representou uma revolução na pintura. É um dos movimentos artísticos, agora, mais consensuais e tem em Monet o seu criador e amante.

Amanhã, Uma Espécie de Podcast, viaja Read more

Ler Mais

Uma Espécie de Podcast – O Sonho

O que é o sonho? Às vezes, é tão apaziguador. Afinal, quem é que não gosta de se perder pelo seu inconsciente e sonhar?É um pouco sobre isso de que fala o texto “Quando me Visitas nos Meus Sonhos”, Read more

Ler Mais