17 a 28 novembro | Jardim das Cerejeiras de Tchekhov nos Recreios da Amadora

De 17 a 28 de novembro (quarta-feira a domingo), o Teatro dos Aloés apresenta nos Recreios da Amadora o “Jardim das Cerejeiras”, do escritor russo Anton Tchekhov.

Sessões:
quarta a sábado: 21h00
domingo: 16h00

Sinopse |
O Jardim das Cerejeiras é uma das peças mais paradigmáticas do Século XX.
O autor da obra é o escritor russo Anton Tchekhov, um marco na história do teatro mundial. A sua escrita toca-nos profundamente porque nos faz imergir na complexidade da alma humana. Tchekhov não julga as suas personagens, trata-as antes com uma ternura infinita. Assim já passados 100 anos da escrita desta peça, continuamos a olhar para elas e a vermo-nos ao espelho. Somos impelidos a sentir compaixão por nós próprios, pelas nossas fraquezas, pelos erros que todos os dias cometemos. Faz-nos rir e chorar, chorar e rir muitas vezes em simultâneo. Esta obra deixa-nos com vontade de mudar algo nas nossas vidas e de sermos mais felizes.
No Jardim das Cerejeiras viaja-se para o fim de um tempo, para uma época de transição do Século XIX para o Século XX., num contexto histórico no qual a Rússia sofre as consequências sociais, do impacto não muito distante, da abolição da servidão.
Apresenta-nos uma propriedade rural que, sendo a figura central, não é mais do que a memória de uma aristocracia incapaz de produzir riqueza num “modus vivendi” de fantasias e sonhos, enquanto outras classes vão tomando conta de bens e destinos da sociedade. As personagens vivem as contradições de uma nova era, na qual ninguém sabe ainda qual é o seu verdadeiro lugar.
Como é que uma obra sobre a Rússia do Século XIX pode estar relacionada com o Portugal do Século XXI? Esse é um dos grandes mistérios da escrita Tchekoviana e também a sua atualidade que nos envolve na humanidade universal, com a empatia que nos une e não com as diferenças que nos separam.

Ficha Artística e Técnica:
Texto: Anton Tchekhov | Tradução: António Pescada | Encenação: José Peixoto | Interpretação: André Nunes, Anna Eremin, Carlos Malvarez, Elsa Valentim, Duarte Grilo, Jorge Silva, Katrin Kaasa, Luís Alberto, Marques D’Arede, Patrícia André, Raquel Oliveira, Victor Santos | Espaço Cénico: José Manuel Castanheira | Figurinos: Dino Alves | Música: Miguel Tapadas | Desenho de Luz: Tasso Adamopoulos | Adereços: Maria Luiz | Apoio ao Movimento: Patrícia Vieira | Design Gráfico: João Rodrigues | Fotografia: Duarte Grilo | Direção de Produção e Divulgação: Daniela Sampaio | Assistência à Encenação : Mariana Lobo Vaz e Sara Azevedo | Consultoria de Comunicação: Sofia Peralta | Construção Cenográfica: JSVC Decor | Operação Técnica: Mafalda Oliveira | Colaboração dos jovens atores: Martim Galamba, Mariana Lobo Vaz, Sara Azevedo, Tiago Diniz, Tiago Peralta | Produção: Teatro dos Aloés 2021

M/12 | 10 €
Descontos: Estudantes/Menores de 25 anos/Maiores de 65 anos/Estudantes de Artes Performativas/Grupos/Desempregados
Duração:2h30 + intervalo

Bilhetes à venda na Ticketline e nos Recreios da Amadora 2 horas antes do início das sessões
Reservas e informações: 916648204 / teatrodosaloes@sapo.pt

Recreios da Amadora
Av. Santos Mattos, 2 – Venteira – 2700-748 Amadora
Telefone: 214 369 055
E-mail: cultura@cm-amadora.pt
GPS: 38.758323, -9.235262

Transportes, Táxis e Parque público de estacionamento:
Comboio da CP: Estação da Amadora – Linha de Sintra – Lisboa;
Vimeca: n.º 20 – Amadora – Algés;
Lisboa Transportes: n.º 114 trajeto Amadora – Algés | n.º 113 trajeto Amadora – Belém;
Táxis (Praça de táxis a 100 mts.);
Parque público de estacionamento (a 20 mts.)

Veja aqui o artigo original