Zaza The Pi regressa em 2020 no seu melhor com novos temas: “Malekuioza” e “ Tu Já Sabes”

Tempo de Leitura1 Minuto, 41 Segundos

Zaza The Pi regressa em 2020 no seu melhor com novos temas: “Malekuioza” e “ Tu Já Sabes”

BIOGRAFIA ZAZA THE PI
“A consistência suburbana”
Tudo começou há 15 anos atrás em Santo António Dos Cavaleiros, onde um grupo de jovens foi abençoado com uma dádiva. Dádiva essa que, um desses jovens soube aproveitar da melhor maneira com carácter e espírito de sacrifício. Ao longo dos tempos, esse mesmo jovem foi lapidando a sua dádiva, usando-a como instrumento de intervenção e interação na comunidade da qual fez parte. Márcio Pompeu, de nome artístico Zaza The Pi, é o jovem que com 5 anos de idade veio de Angola para Portugal.

Crescendo e desenvolvendo-se em solo lusitano, pessoal e artisticamente, Zaza The Pi começou a destacar-se quando ganha um concurso de bandas em Loures.

A carreira solidifica-se quando começa a dar concertos em casas como, Docks Club, Bolero Club, Ondeando, Malaposta, Saphira ou Coliseu dos Recreios, onde espalhou o seu perfume lirical.

Sempre um homem de fé, Zaza The Pi continua a sua caminhada artística mas também filantropa, fazendo e dando sempre o seu melhor pelo Mundo e pela sua zona, Santo António Dos Cavaleiros, o que lhe permitiu ganhar o prémio Jovem Cidadão de Loures em 2016.

Após uma pausa na carreira, o cantor, compositor e diretor do projecto, Art
Design, Zaza The Pi regressa em 2020 no seu melhor com novos temas: “Malekuioza” e “ Tu Já Sabes”.

Um regresso em força e, em qualidade, com o intuito de fazer algo de importante pela música através da kizomba, R’N’B ou outro estilo musical que o desafie a mais e melhor pelo Mundo e, pelos amantes das boas sonoridades!

Youtube: Zaza The Pi
Instagram: zazathepi
Facebook: Zaza The Pi @zthepi

TDA Quarta 7 de Outubro ás 16H e Domingo 11 de Outubro ás 20H

0 0
0 %
Contente
0 %
Triste
0 %
Radiante
0 %
Zangado
0 %
Surpreso
Publicação Seguinte

Tenho o Coração Numa Caixinha

Tenho o meu coração numa caixinha Apertado e dorido Pressionado e escondido Tenho o meu coração numa caixinha Magoado e sentido Sufocado e mal parido Tenho o meu coração numa caixinha Pequena como um grão  Perdida no chão Por uma vez, o meu coração saiu da caixinha Soltou-se e engrandeceu […]
%d bloggers like this: