Os Velhotes Passeiam à Noite

Helena Durães

Gosto sempre da noite. É claro que um bonito dia de sol com um azul resplandecente é extraordinário. Mas, a noite… A noite é silenciosa e dá-me aquela sensação de que me posso sempre esconder. Às vezes, a noite obriga-me a confrontar-me comigo própria, o que também pode ser exaustivo. […]

O Grito

Helena Durães

Grito por ti e por mim. O meu coração grita por nós. Mesmo que tu não o ouças ele está a gritar por ti, sim como ele grita e chora por ti a sós. O meu coração grita neste silêncio ensurdecedor onde tu o colocaste, onde nós o colocámos, no […]

A Minha Avózinha Rosinha

Helena Durães

Nos rigorosos dias do mês de Dezembro, aqueles mesmo próximos do Natal, o frio entrenha-se no ossos. No entanto, creio que nem esse frio húmido, nem o nevoeiro que cai, perto de anoitecer, faz parar qualquer criança. Também fui assim. Mais do que a lembrança de um nevoeiro cerrado, de […]

Inquietude Constante

Helena Durães

Gostava de te ver entrar por aquela porta. Não com o teu mesmo ar desconstraído, mas com a expressão de quem está preocupado.  Gostava de te ver entrar por aquela porta e de ficar surpreendida. Tão surpreendida que não teria quaisquer palavras que pudesse proferir. Que, finalmente, me fizesses sentir […]

Tenho o Coração Numa Caixinha

Helena Durães

Tenho o meu coração numa caixinha Apertado e dorido Pressionado e escondido Tenho o meu coração numa caixinha Magoado e sentido Sufocado e mal parido Tenho o meu coração numa caixinha Pequena como um grão  Perdida no chão Por uma vez, o meu coração saiu da caixinha Soltou-se e engrandeceu […]

Poema da Tristeza Repetitiva

Helena Durães

Tenho em mim uma tristeza que me assola. Que me assola na minha quietude. Na minha quietude, onde tudo está em silêncio. Onde tudo está em silêncio, que revela a sua plenitude. Que revela a sua plenitude, tal como esta minha tristeza… Tal como esta minha tristeza que me consome. […]

Harmonia Desconcertante

Helena Durães

A tarde está calma. Finalmente, o calor apareceu, o que me faz acreditar que, de facto, é verão. Há momentos em que parece que o tempo pára. Pára simplesmente e ali fico junto da natureza, num ambiente tão distinto daquilo que é o dia a dia. Dizem que é isso […]