Como lidar com o Bullying?

No âmbito do protoloco estabelecido no dia 19 de maio de 2021, entre a Câmara Municipal da Amadora e a Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP), com o objetivo de promover a literacia em saúde psicológica e o bem-estar da população, iremos aqui abordar nas próximas semanas, algumas temáticas relacionadas com a saúde mental, recorrendo ao portal da OPP, eu sinto.me, que reúne informação e recursos sobre Saúde Psicológica e Bem-estar, baseados em evidências científicas da Psicologia, atualizados, fidedignos, gratuitos e acessíveis a todos (crianças, jovens, adultos e cidadãos seniores).
 
Em época de regresso às aulas, esta semana falamos de Saúde Psicológica na Escola e Bullying.
 
A Saúde Psicológica permite às crianças e jovens desenvolverem-se psicologicamente, emocionalmente, socialmente e intelectualmente. Permite às crianças iniciarem, desenvolverem e manterem relações interpessoais mutuamente satisfatórias; usarem e desfrutarem de momentos sozinhas; serem empáticas; brincarem e aprenderem; desenvolverem o sentido do certo e errado; assim como resolverem problemas e dificuldades, aprendendo com os erros.
A Escola é um contexto primordial para a promoção da Saúde Psicológica.
Uma Escola com Saúde Psicológica é uma Escola Saudávelmente:
– oferece um ambiente seguro para os alunos estudarem, brincarem, crescerem saudáveis e serem felizes. É igualmente um espaço de trabalho saudável para professores e auxiliares.
– há menos bullying e violência, menos problemas de aprendizagem e indisciplina, menos problemas de comportamento e abuso de substâncias, há estilos de vida saudáveis, compromisso com a escola, sucesso escolar e bem-estar.
 
O que é o Bullying?
O bullying corresponde a um comportamento intencionalmente agressivo, violento e humilhante, que envolve um desequilíbrio de poder: as crianças que fazem bullying usam o seu poder (a sua força física ou o acesso a alguma informação constrangedora, por exemplo) para controlar e prejudicar outras crianças. É um comportamento repetido ao longo do tempo, que acontece mais do que uma vez.
O bullying inclui comportamentos como ameaçar, espalhar boatos, atacar alguém fisicamente (bater, arranhar, cuspir, roubar ou partir objetos) ou verbalmente (chamar nomes, provocar, dizer às outras crianças para não serem amigas de uma delas, gozar) ou excluir alguém do grupo propositadamente.
 
Como podem os Pais saber se o filho está a ser vítima de Bullying?
As crianças vítimas de bullying podem sentir-se constantemente com medo, ansiosas, com dores físicas e dificuldade em concentrarem-se na escola. Em muitos casos as crianças vítimas de bullying comprometem- se a permanecer em silêncio sobre as agressões como forma de evitar novas retaliações. Não se sentem capazes de lidar com a situação, achando-se impotentes para resolver o problema.
 
O que podem os pais fazer face ao Bullying?
Os pais podem ajudar os filhos a compreender o que é o bullying e como se podem defender, de forma segura. Podem dizer aos filhos que o bullying é inaceitável e garantir que os filhos sabem como procurar ajuda.
Os pais podem manter uma comunicação e um diálogo aberto com os filhos (Comunicar com a Minha Criança / Comunicar com o Meu Adolescente), falando com eles e ouvindo-os frequentemente, fazendo perguntas sobre a escola e explorando as suas preocupações e receios.
As crianças que sabem o que é o bullying conseguem identificá-lo e podem falar sobre isso se acontecer com elas ou com outros. Os Pais podem encorajar os filhos a denunciar situações de bullying a um adulto de confiança (Pais, Professores, Psicólogos, por exemplo). Mesmo quando não conseguem resolver o problema diretamente, os Pais podem dar conforto, apoio e conselhos sobre como lidar com um bullie (por exemplo, dizer “Pára” de forma direta e confiante ou ir simplesmente embora, permanecer junto de adultos ou de outros grupos de crianças).
 
O Meu Filho é Vítima de Bullying! O Que Posso Fazer?
Se o seu filho teve coragem para partilhar consigo a sua experiência de bullying não menospreze ou desvalorize a situação, ouça-o com atenção e empatia e elogie-o por ter tido essa coragem.
Não incentive a criança a responder ao bullie com mais comportamentos agressivos.
Marque uma reunião e fale com a escola – com o Director de Turma ou o Psicólogo da escola. Torne claro que procura a escola para encontrar uma solução conjunta e seja paciente, mantendo-se em contacto com a escola enquanto o problema se resolve.
Encoraje o seu filho para que continue a falar consigo, diga-lhe que o ama frequentemente. Lembre-o que não está sozinho. E enfatize que  é o bullie que se está a portar mal.
Ensine-lhe estratégias que lhe permitam manter-se seguro.
Se identifica sinais de bullying no seu filho e não sabe o que fazer com a situação, procure ajuda. O Psicólogo da escola pode ajudar!
 
808 24 24 24 | Serviço de Aconselhamento Psicológico da Linha SNS24
Fale com um/a Psicólogo/a. Disponível 24h por dia, todos os dias, de forma gratuita e confidencial.
O Serviço de Aconselhamento Psicológico da Linha SNS24 disponibiliza o acesso, a todos os cidadãos, a um/a Psicólogo/a, especialista em Psicologia Clínica e da Saúde.
 

Veja aqui o artigo original