Plano define estratégias educativas municipais

A Câmara Municipal da Amadora aprovou o Plano Estratégico Educativo Municipal da Amadora (PEEMA), um documento que define a visão estratégica do território em termos de política educativa local e que tem como principais objetivos a mobilização, participação e partilha de responsabilidades através de uma ação inovadora em rede, que responda às diferentes necessidades da população.
Após a realização de um diagnóstico concelhio, que contou com o apoio técnico e científico da equipa de investigadores do CICS.NOVA (Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais da Universidade Nova de Lisboa), orientada pelo Professor Doutor David Justino, no âmbito da Rede de Escolas de Excelência (Rede ESCXEL), foi elaborado o Plano com ações previstas para o período de 2020/23.
O PEEMA contempla as linhas gerais de ação a considerar e as respetivas metas/indicadores de melhoria de desempenho educativo, estratégias, atividades, recursos e respetiva calendarização, dividido em torno dos três eixos estratégicos:
1) Educação para todos: assegurar a resposta e/ou acompanhamento de grupos de alunos com necessidades particulares, com vista à promoção da igualdade de oportunidades e ao desenvolvimento integral das crianças e jovens, e incentivar a aprendizagem ao longo da vida de todos os cidadãos.
2) Alunos protagonistas, famílias implicadas: capacitar alunos para que possam ser os protagonistas do seu projeto de vida, mediante a utilização de estratégias organizacionais curriculares e pedagógicas adequadas, e dar ferramentas às famílias para que se possam implicar mais no processo de ensino e de aprendizagem do seu educando e na vida da escola.
3) Uma nova imagem para a Educação: contribuir para uma imagem renovada da educação no concelho de forma a fixar e atrair alunos e professores, apostando numa inovação sustentada das práticas pedagógicas e na valorização dos recursos locais existentes que potenciam a relação escola-comunidade.
Com este plano “queremos promover a igualdade de oportunidades através de iniciativas de diagnóstico precoce de risco e combate ao insucesso, garantindo o acompanhamento de grupos de alunos com necessidades especiais e diversificando ofertas formativas para jovens e adultos”, refere Carla Tavares, Presidente da Câmara Municipal da Amadora, acrescentando que a construção deste plano só fez sentido “envolvendo todo o território e numa perspetiva de partilha de responsabilidades e de articulação de esforços construção de estratégia entre a Câmara Municipal da Amadora e as escolas”.
O PEEM integrará a Carta Educativa, documento de planeamento e ordenamento prospetivo a médio e longo prazos de edifícios e equipamentos educativos a localizar no Município, de acordo com as necessidades de educação e formação a satisfazer, considerando o quadro do desenvolvimento demográfico e socioeconómico do município.

Veja aqui o artigo original