Para recordar: 20 discos lançados há 20 anos

Porque recordar é viver (assim o canta Vítor Espadinha desde 1978), vamos recordar – e recuar – 20 anos e relembrar o que por cá se ouvia.

Desde os mais variados géneros musicais, seguem-se 20 álbuns de artistas e bandas portuguesas lançados no ano 2001.

FADO EM MIM – MARIZA

2001 foi o ano em que a fadista Mariza editou o seu primeiro álbum, “Fado em Mim”, que teve produção de Tiago Machado e Jorge Fernando.

Tiago Machado fez os arranjos de várias músicas, entre elas o single “Ó gente da minha terra” e Jorge Fernando, autor da letra de “Chuva”, música que obteve sucesso na voz de Mariza.

“Fado em Mim” teve edição em 32 países.

ÁLBUM FADO EM MIM – MARIZA

JORGE PALMA – JORGE PALMA

2001 é também o ano em que Jorge Palma volta a lançar um álbum com temas inéditos.

O álbum homónimo, muito bem recebido pela crítica e pelo público, foi disco de prata e dele faz parte um tema bem conhecido do reportório do artista que no final de 2020 foi condecorado Comendador da Ordem do Infante D. Henrique; “Dormia tão Sossegada”.

PELO DIA DENTRO – CAMANÉ

No ano de 2001 Camané era distinguido na gala dos Globos de Ouro da SIC, como o Melhor Intérprete Individual e recebia ainda o Prémio Blitz para Melhor Voz Masculina Nacional, o Prémio Bordalo Pinheiro, da Casa da Imprensa para Melhor Intérprete de Música Ligeira.

No ano anterior o fadista tinha lançado “Esta Coisa da Alma” e no final de 2001, após várias distinções, lança o seu quarto disco “Pelo Dia Dentro”, com produção de José Mário Branco, que alcançou três semanas depois do seu lançamento o Disco de Prata.

PELO DIA DENTRO – CAMANÉ - ÁLBUM

FILM – THE GIFT

Em 2001 os The Gift lançam o álbum “Film”, depois de terem lançado em 1997 “Digital Atmosphere” – uma demo tape sem versão comercial – e de em 1998 terem lançado o álbum “Vinyl”, que fez com que a banda seja reconhecida no panorama musical português.

Em “Film” encontramos uma das canções emblemáticas da banda natural da Batalha; “Front Of”.

FALAR POR SINAIS – JOÃO PEDRO PAIS

João Pedro Pais lançava em 2001 o seu terceiro disco “Falar Por Sinais” que vendeu mais de 70 mil cópias e do qual se destacaram os temas “Não Há” e “Um Resto de Tudo”.

Com este álbum, João Pedro Pais foi considerado, em 2002, Melhor Intérprete Individual nos Globos de Ouro SIC. Já a canção “Não Há” foi considerada a melhor do ano 2001.

FALAR POR SINAIS - JOÃO PEDRO PAIS - ÁLBUM

REFLEXOS – SANTAMARIA

“Reflexus” foi o álbum que os Santamaria lançavam em 2001 e que lhe valiam a distinção de Melhor Grupo nos prémios Globos de Ouro na SIC, em 2002, ano em que estavam nomeadas bandas como os The Gift e Xutos & Pontapés.

álbum Santamaria - Reflexus

XIII – XUTOS E PONTAPÉS

“XIII” foi o décimo álbum de estúdio que os Xutos & Pontapés lançou em 2001. O nome do álbum deve-se ao facto de ser o décimo terceiro registo oficial da banda, contando com os álbuns ao vivo.

Desse álbum destacaram-se, particularmente, os temas “Fim do Mês” e “Deitar Tudo a Perder”.

MOVIMENTO – MADREDEUS

Em 2001 os Madredeus lançavam “Movimento”, o sexto álbum de estúdio e o segundo álbum com a nova formação; Teresa Salgueiro, Pedro Ayres Magalhães, Rodrigo Leão, Fernando Júdice e José Peixoto.

Deste álbum fazem parte temas como “O Olhar”, “Anseio (Fuga Apressada)”, “Um Raio de Luz Ardente”, entre outros.

MOVIMENTO - MADREDEUS - ÁLBUM

ESPELHO – ANJOS

A dupla Anjos, formada em 1999 pelos irmãos Sérgio e Nelson Rosado, lançam no ano 2001 o álbum “Espelho”.

No ano da edição do segundo álbum, os Anjos apostam numa carreira independente e criam a Angelminds, a sua própria produtora e management.

Neste mesmo ano lançam a primeira biografia intitulada “O Palco da Vida”.

ÁLBUM ESPELHO - ANJOS

DARKNESS AND HOPE – MOONSPELL

Formados em 1992 os Moonspell lançavam em 2001 o quinto álbum “Darkness and Hope”. Deste álbum, com uma sonoridade gótica, surge o single “Nocturna”, uma das músicas do repertório da banda mais aclamada.

Este álbum teve várias versões lançadas, com diferentes faixas bônus.

MAU FEITIO – PAULO GONZO

Há 20 anos atrás Paulo Gonzo lançava o seu oitavo disco, “Mau Feitio” que foi gravado na Bélgica. Tito Paris e African Voices são alguns dos convidados que participaram no álbum do cantor português, que acabou por não ter o mesmo sucesso que os anteriores.

MAU FEITIO - PAULO GONZO - ÁLBUM

35 ANOS DA NOSSA MÚSICA – MARCO PAULO

2001 foi um ano de mudanças para Março Paulo. Depois de ter estado 34 anos ligado a uma editora, o cantor português decidiu dar um novo rumo na sua carreira com outra editora, tendo nesse ano editado o álbum “35 Anos da Nossa Música”. Deste disco surgiram os êxitos “Nossa Senhora” e “Te Amo, Te Amo”.

Este álbum inclui ainda dois fados interpretados por Marco Paulo, “O Grito” e “Amália a Nossa Voz”.

ÁLBUM - 35 ANOS DA NOSSA MÚSICA - MARCO PAULO

DE SURPRESA – JOSÉ CID

No final do ano de 2001 José Cid lançava o álbum “De Surpresa”, que contava com a participação do cantor angolano Waldemar Bastos, que falecera o ano passado, numa nova versão de “Lisboa Perto e Longe”.
Vitorino, Paulo de Carvalho, Carlos Moisés, Nuno Barroso e José Gonçalo são outros dos nomes que colaboraram neste disco, que incluía três temas cantados em inglês que tinham sido gravados em Boston no ano de 1999, com produção de Robert Nargassams.

ÁLBUM - DE SURPRESA – JOSÉ CID

PODES FUGIR MAS NÃO TE PODES ESCONDER – DA WEASEL

Há 20 anos atrás os Da Weasel lançavam o disco “Podes Fugir Mas Não Te Podes Esconder”, que acabou por ser o primeiro disco de Ouro da banda. O tema “Tás na Boa” foi um dos destaques do disco, bem como a participação dos Orishas no tema “Sigue, Sigue!”.

O grupo de hip-hop que surgiu em 1993 havia anunciado o fim da banda no ano de 2010, mas em julho de 2019 anunciavam que iriam regressar aos palcos no ano de 2020 para um concerto exclusivo no Festival NOS Alive, mas esse regresso acabou por ser adiado para julho de 2021 devido á pandemia do Covid-19.

CANTOR DE SONHOS – TONY CARREIRA

No ano de 2001, Tony Carreira lançava o seu décimo álbum de estúdio “Cantor de Sonhos”.

O tema que dá nome ao disco é um dos mais conhecidos do artista que acabou por, ao longo da sua carreira, ser apelidado como o cantor dos sonhos. Essa canção foi reeditada em 2012 no álbum “Essencial”.

ÁLBUM - CANTOR DE SONHOS - TONY CARREIRA

PRIMAVERA DOS DESTROÇOS – MÃO MORTA

Em março de 2001 os Mão Morta editavam o novo disco “Primavera de Destroços”, álbum que integrou o Top Nacional de Vendas no mês seguinte.

Deste disco faz parte o tema “Cão da Morte”, do qual o videoclip do tema acaba por vencer o Prémio Nacional de Vídeo na categoria “Melhor Realização”, sendo ainda nomeado nas categorias “Melhor Montagem” e “Melhor Motografia”, e ainda para o Prémio do Público da competição Videoclipes do Fantasporto – Festival Internacional de Cinema do Porto.

CORPO ILUMINADO – CRISTINA BRANCO

Após ter dado mais de 100 concertos pelo Mundo, a fadista Cristina Branco lançou “Corpo Iluminado”, quinto álbum da sua carreira e o primeiro álbum com edição da Universal francesa.

Desse disco fazem parte temas como “Meu Limão de Amargura”, “Meu Amor é Marinheiro”, “Disse-te Adeus e Morri”, entre outros.

ÁLBUM - CORPO ILUMINADO - CRISTINA BRANCO

POR AMOR – ANA MALHOA

Depois de ter lançado o seu primeiro álbum em 2000, Ana Malhoa lança no ano seguinte “Por Amor” pela editora Espacial.

O álbum repetiu o sucesso do primeiro ao atingir a segunda posição do Top da AFP, a tabela semanal dos 30 álbuns mais vendidos em Portugal, tendo ficado nesta listagem 22 semanas, tendo recebido o galardão de Disco de Ouro.

ÁLBUM - POR AMOR – ANA MALHOA

FADO MAIOR – KÁTIA GUERREIRO

Kátia Guerreiro estreava-se em 2001 com o álbum “Fado Maior” que alcançou a marca de Disco de Prata. Este primeiro trabalho discográfico foi editado no Japão e na Coreia do Sul.

Entre outros temas, inclui fados popularizados por Amália Rodrigues e poemas musicados de Fernando Pessoa, Sophia de Mello Breyner Andresen e António Lobo Antunes.

ÁLBUM - FADO MAIOR – KÁTIA GUERREIRO

RAPRESÁLIAS (SANGUE LÁGRIMAS SUOR) – CHULLAGE

ÁLBUM – RAPRESÁLIAS (SANGUE LÁGRIMAS SUOR) – CHULLAGEChullage, referência no hip-hop português, lançava em 2001 o seu primeiro álbum de originais “Rapresálias (Sangue Lágrimas Suor)”, pela Lisafonia, primeira editora de hip-hop nacional.Este disco, bem recebido pelo público e pela crítica, acabou por ser um impulso no hip-hop em Portugal, levando outras editoras a apostar no hip-hop.

ÁLBUM - RAPRESÁLIAS (SANGUE LÁGRIMAS SUOR) – CHULLAGE

O post Para recordar: 20 discos lançados há 20 anos aparece primeiro no MIP Música.