46.ª São Silvestre da Amadora

No âmbito da organização da 46.ª Edição da Corrida de São Silvestre da Amadora, inicialmente prevista para o último dia do ano, e considerando o atual enquadramento pandémico a nível nacional e municipal, o Desportivo Operário do Rangel, após cuidada ponderação por parte da sua Direção e Mesa da Assembleia Geral, crê que não se encontram reunidas as necessárias condições de saúde pública para a organização, em absoluta segurança, de uma prova com esta natureza e especificidade.
Promovido pelo Clube Desportivo Operário do Rangel com o apoio da Câmara Municipal da Amadora desde o seu início, nenhum evento é tão carismático para a Amadora como a corrida São Silvestre, a mais antiga de Portugal Continental.
Muito mais que uma competição, a São Silvestre transformou-se numa festa de todos os amadorenses, reunindo famílias e amigos para verem passar os carros e motas antigas preparando a passagem dos atletas que escolheram a última noite do ano para celebrar a cidade e sentir o calor humano que recebem a cada quilómetro da prova.
Apesar de ser uma modalidade de risco baixo, quando garante o cumprimento das medidas preconizadas pela DGS, esta prova não deixa de ser um grande momento de prática de exercício físico associado à boa disposição e alegria, que poderia implicar um risco acrescido e desnecessário tanto para os atletas como para o público.
Devido à atual situação pandémica em que nos encontramos, a realização desta extraordinária prova, que contou em 2019 com uma participação de mais de 1.800 atletas, não será possível este ano. A corrida continua cheia de energia e com uma vontade enorme de crescer em qualidade e importância no panorama nacional de provas de atletismo.
Correr no último dia do ano e enfrentar a difícil e carismática subida dos Comandos é, sem dúvida, um exercício de superação, mas engane-se quem pensa que os atletas profissionais ou recreativos estão sozinhos neste desafio individual. São aos milhares as pessoas que apoiam os atletas ao longo do percurso, o que torna a São Silvestre da Amadora a grande marca diferenciadora das outras provas e única no panorama desportivo nacional. Em 2021 voltaremos em força, pintando as ruas com o colorido especial dos atletas e de todos os que assistem à mítica e mais antiga corrida de São Silvestre de Portugal Continental.
Manter um estilo de vida saudável tornou-se mais relevante nesta altura, os vários circuitos de manutenção espalhados pela cidade, assim como o Centro de Marcha Corrida, em desenvolvimento em parceria com a Federação Portuguesa de Atletismo, permite que todos os atletas possam desenvolver as capacidades e melhorar a sua preparação para enfrentar os desafios que ainda teremos pela frente.

Veja aqui o artigo original