Amadora instala “Cubo ODS” e assume compromisso com projeto Rumo a 2030

O ano 2020 marca o início da Década da Ação para o Desenvolvimento Sustentável, conforme definido pelas Nações Unidas. Neste sentido, a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável é um plano de ação para um futuro sustentável para todas e todos, assente em 17 objetivos, cuja concretização baseia-se na responsabilidade partilhada pelos vários atores a nível nacional, regional e local, tendo como objetivo a erradicação da pobreza em todas as suas formas e dimensões, bem como alcançar o desenvolvimento sustentável ao nível económico, social e ambiental, de forma equilibrada e integrada.

No âmbito do projeto Rumo a 2030 (cofinanciado pelo Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP), decorreu, no passado dia 27 de outubro, no Parque Central da Amadora, a cerimónia de instalação do “Cubo ODS” que assinala o compromisso da cidade com o projeto Rumo a 2030 e serve de mote para a concretização de um conjunto de iniciativas que visam informar e envolver os munícipes, a comunidade escolar, grupos da sociedade civil e do setor privado em prol de um concelho mais próspero e mais justo no plano social, e mais inclusivo e solidário.

Em Portugal, o cumprimento da AGENDA2030 e dos seus 17 ODS é coordenado, na dimensão externa, pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros, tendo, em 2017, sido apresentado o 1º Relatório Nacional Voluntário, em Nova Iorque, pela Secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro, que também esteve presente na cerimónia de instalação do “Cubo ODS”.

A Amadora e os ODS
Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável traçam um caminho ao longo dos próximos 10 anos para acabar com a pobreza extrema, combater a desigualdade e a injustiça e proteger o planeta, áreas que estão a marcar as agendas das estratégias de desenvolvimento dos países e das regiões, a orientar as políticas de crescimento local, regional e nacional, bem como a enquadrar os acordos de cooperação entre países e regiões.
A Amadora, enquanto município integrado neste mundo cada vez mais marcado pela globalização e pela interdependência, e caraterizado pela sua enorme diversidade, enfrenta problemas que são comuns a muitas outras urbes e regiões do país, da Europa e do mundo, pelo que a partilha, a entreajuda e a colaboração entre os diversos atores locais é um instrumento a valorizar face aos constantes desafios com que as cidades se deparam e cuja ação consiste em “não deixar ninguém para trás”.

Consciente da importância da Agenda 2030, a Câmara Municipal da Amadora há muito que começou um processo de inovação, progresso e sustentabilidade, pelo que a Agenda constitui uma oportunidade e, simultaneamente, um contributo para reforçar a contínua transformação social, económica e ambiental, sendo essa, igualmente, uma das preocupações da Rede Intermunicipal de Cooperação para o Desenvolvimento (RICD), da qual a Amadora é membro fundador, enquanto estrutura impulsionadora da Cooperação e do Desenvolvimento Glocal.

Além de ser membro da RICD, a Amadora participa, também, na “Aliança para os ODS”, estrutura nacional que integra entidades do setor empresarial, participantes do UN Global Compact e outras entidades, entre as quais alguns municípios. A participação da Câmara Municipal da Amadora na “Aliança para os ODS” constitui-se como uma mais-valia, quer para o município, quer fundamentalmente para a concretização local e nacional dos ODS e para a comunidade em geral.

Por nós e pelas gerações futuras, a Amadora está comprometida com os ODS!

Parque Central da Amadora
Av. Cardoso Lopes – Mina de Água
Ref. GPS: 38.759610, -9.234563

Veja aqui o artigo original