Festas da Cidade 2020 | 11 setembro | Exposição de Alfredo Cunha | 40 anos de Amadora vistos pela sua lente

11 setembro | Galeria Municipal Artur Bual – Casa Aprígio Gomes | 18h00

O fotógrafo Alfredo Cunha apresenta, na Amadora, o seu mais recente livro A Cidade que não existia, dedicado à cidade onde viveu a sua primeira experiência profissional como fotojornalista, no jornal Notícias da Amadora.

Momentos antes, será inaugurada a exposição com o mesmo nome, onde poderão ser vistas 53 fotografias presentes no livro, e que estará patente ate ao dia 15 de novembro.

A exposição tem a curadoria de Teo Pitella e reúne um conjunto de imagens da Amadora dos anos 70 até à atualidade, do acervo do fotógrafo.

Alfredo Cunha nasceu em 1953, em Celorico da Beira.
Em 1970 iniciou a carreira profissional em fotografia publicitária e comercial. No ano seguinte, começa a sua carreira de fotojornalista no jornal “Notícias da Amadora”. Colaborou com o Jornal “O Século” e “O Século Ilustrado” (1972), Vida Mundial a Agência de Notícias Português – ANOP (1977) e as agências de Notícias de Portugal (1982) e Lusa (1987).
Foi fotógrafo Oficial dos Presidentes da República, Ramalho Eanes e Mário Soares.
Em 1996 recebeu a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique.
No Jornal “Público” foi editor fotográfico entre 1989 e 1997, e integrou o grupo Edipresse como fotógrafo e editor. Em 2000 começou a trabalhar na revista semanal Focus. Em 2002 colaborou com Ana Sousa Dias no programa de TV “Por Outro Lado”, na RTP2. Entre 2003 e 2009 foi fotógrafo e editor do “Jornal de Notícias”. De 2010 a 2012 foi diretor fotográfico da Agência “Global Imagens”. Atualmente é freelancer e desenvolve projetos editoriais.
Do seu percurso destacam-se as séries de fotografias dedicadas ao 25 de Abril de 1974, a descolonização portuguesa em Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, S. Tomé, Timor-Leste e Cabo Verde, o trabalho fotográfico sobre o PREC (Processo Revolucionário em curso, 1974-1975), a queda de Nicolae Ceausescu na Roménia (1989) e a guerra do Iraque (2003).

Publicou diversos livros de fotografia entre os quais “Raízes da Nossa Força” (1972), “Vidas Alheias” (1975), “Disparos” (1976), “Naquele Tempo” (1995), “O Melhor Café” (1996), “Porto de Mar” (1998), “77 Fotografias e um Retrato” (1999), “Cidade das Pontes” (2001), “Cuidado com as crianças” (2003), “Cortina dos Dias” (2012), “O grande incêndio do Chiado” (2013), “Os rapazes dos tanques“ (2014) e “Toda a Esperança do mundo” (2015), “ Felicidade” 2016, “Fátima, enquanto houver Portugueses” 2017, “Mário Soares”, 2017, “Retratos 1970-2018” , “O Tempo das Mulheres” 2019, “A Cidade que não Existia” 2020.

A cidade que não existia
Patente de 11 de setembro a 15 de novembro

Galeria Municipal Artur Bual/Casa Aprígio Gomes
R. Luís de Camões, 2 | Venteira | Amadora

Horário:
3.ª feira a sábado, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 | Domingos e feriados, das 14h00 às 18h00

Mais informações sobre horários, preços e sinopses, disponíveis no site da Câmara Municipal da Amadora e nas páginas de Facebook do Município, @municipiodaamadora e @amadoracidade.

festas2020 200

Veja aqui o artigo original