Festas da Cidade 2020 | 11 de setembro assinala o 41.º aniversário do Concelho da Amadora

Música, dança, sessão solene e fotografia marcam esta data

Corria o ano de 1907, quando, a requerimento da população, um Decreto do Rei D. Carlos determina que os lugares da Porcalhota, Amadora e Venteira passassem a ter a denominação comum de Amadora. Com uma crescente importância e desenvolvimento industrial, a Amadora tornou-se Freguesia em 1916.
Finalmente, a 11 de setembro de 1979, foi criado o Município da Amadora, e, sete dias mais tarde, a Cidade da Amadora.
Este Município foi o primeiro a ser criado após o 25 de Abril de 1974, deixando de ser nessa data uma freguesia do Concelho de Oeiras, ao qual pertencia desde 1916.

Portanto, no próximo dia 11 de setembro celebra-se o 41.º aniversário da criação do Concelho da Amadora e muito há para festejar.

O Hastear da Bandeira nos Paços do Concelho e a Sessão Solene nos Recreios da Amadora decorrem como habitualmente com a presença do executivo municipal. Estas duas iniciativas contarão com a presença do Quinteto da Sociedade Filarmónica Comércio e Indústria da Amadora e do Quorum Ballet, que irá apresentar um excerto da nova criação Romeu e Julieta, respetivamente.

A Sessão Solene irá contar com uma cerimónia de atribuição da Medalha Municipal de Mérito e Dedicação, às seguintes personalidades:

Grau Ouro (relevância nacional ou internacional)
• Major-General João Jorge Botelho Vieira Borges, Militar
Nasceu em Luanda, a 2 de novembro de 1962. Viveu e estudou na Amadora. Licenciado em “Ciências Militares – Artilharia” pela Academia Militar, Mestre em “Estratégia” pelo ISCSP e Doutorado em “Ciência Política” pela Universidade dos Açores, com a tese “O Terrorismo Transnacional e o Planeamento Estratégico de Segurança Nacional dos EUA”. Serviu na Escola Prática de Artilharia, no Centro de Instrução de Artilharia Antiaérea de Cascais, na Academia Militar, no Estado-Maior do Exército, no Instituto de Defesa nacional, na NATO e no Regimento de Artilharia Antiaérea n.º 1, onde foi Comandante entre 2006 e 2008. É professor em vários Mestrados e Doutoramentos (Academia Militar, ISCTE e Faculdade de Letras), conferencista e autor de cerca de 98 artigos e 19 obras nas áreas da História, Estratégia, e Relações Internacionais. Exerceu funções de Comandante da Academia Militar entre maio de 2016 e junho de 2020. Atualmente exerce funções na Estrutura do Ministério da Defesa Nacional.

• Jorge Jesus, Treinador de futebol
Nasceu na Amadora, a 24 de julho de 1954. Treinador e ex-futebolista, comanda atualmente o Benfica. Começou a sua carreira no Sporting, atuando depois noutros 12 clubes em 17 anos, incluindo nove temporadas na Primeira Liga. Estreou-se como treinador em 1990 com o Amora Futebol Clube, levando o clube à Segunda Liga, conseguindo a subida de divisão na temporada 1991–92 e chegou ao primeiro escalão do futebol português com o Felgueiras na temporada 1995–96. Depois de não conseguir manter o clube de Felgueiras na primeira divisão e uma curta passagem no União da Madeira, teve duas passagens pelo Estrela da Amadora, orientando pelo meio o Vitória FC. Jesus treinou outros clubes da Primeira Liga como o Vitória de Guimarães, o Moreirense e União Leiria. Entre 2006 e 2008 foi técnico do Belenenses, levando o clube do Restelo à final da Taça de Portugal na sua primeira temporada. Em 2008 – 09, treinou o Braga, vencendo até agora o único título internacional do clube minhoto, a Taça Intertoto. De 2009 a 2015 foi treinador do Benfica, ganhando dez títulos (recorde do clube) e alcançando duas finais da Liga Europa. Entre 2015 e 2018 treinou o Sporting Clube de Portugal, onde conquistou a Supertaça (2015). Em junho de 2019 foi contratado como treinador do clube brasileiro Flamengo, conquistando os títulos da Copa Libertadores da América e do Campeonato Brasileiro daquele ano. Com a conquista do título continental, tornou-se o segundo técnico europeu campeão da competição, sendo o primeiro português. É também o primeiro técnico estrangeiro a receber o Prémio Bola de Prata da Placar/ESPN.

• Lutegarda Justo, Psicóloga (a título póstumo)
Licenciou-se em psicologia pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa, em 1983, com a especialização em Psicoterapia e Aconselhamento. Ao longo da sua vida profissional desenvolveu um conjunto de formações complementares em Intervenção Técnica na área social/Pessoas portadoras de deficiência, na Gestão de Organizações Sociais, na Gestão de Recursos Humanos e em Sistemas de Gestão da Qualidade. Trabalhou em várias instituições na área da grande Lisboa e integrou a equipa da AFID em 2002, onde desempenhou funções como Diretora de toda a Ação Social da Fundação. Durante este tempo a AFID multiplicou os serviços e as áreas de intervenção e aumentou grandemente a sua qualidade técnica. Com ela, a visão inspiradora e inaugural da AFID criou raízes técnicas e frutificou em qualidade e quantidade. O seu espírito dinâmico, empenhado, entusiasmado e criativo trouxe à AFID um novo impulso e os seus conhecimentos e capacidades técnicas conferiram à instituição um nível de qualidade reconhecida nacional e internacionalmente. Multiplicou-se o número de colaboradores e clientes, e aumentou e diversificou-se os serviços. Desenvolveu, ainda, uma atividade vastíssima na promoção do aprofundamento teórico aplicado às metodologias de intervenção social, com particular destaque nas pessoas com deficiência e incapacidades, mas envolvendo também outros públicos (crianças, idosos, famílias e situação de risco social). O seu trabalho constituiu um marco incontornável na história da nossa instituição e do Concelho da Amadora. “Contribuir para a felicidade dos outros, sobretudo dos que se encontram em situação limite, é uma obrigação”, uma frase que norteia todos aqueles que com ela conviveram e que fazem parte da sua família AFID.

 

Grau Bronze (relevância local)
• Irmã Deolinda Rodrigues, da Congregação das Missionarias Dominicanas do Rosário
Nasceu em Leiria, a 9 de agosto de 1944. Reside na Damaia. Com formação de Professora do Ensino Básico, aos 17 anos entrou para a Congregação das Missionárias Dominicanas do Rosário, que tem como Carisma, o serviço dos mais pobres. Trabalhou como professora, apenas 7 anos, em três colégios particulares religiosos, em Castelo Branco, Porto e Lisboa. Chamada várias vezes para o serviço interno da Congregação, viveu por isso alguns anos entre Madrid e Lisboa. Desde 1986 que tem forte ligação aos Bairros Fontainhas, 6 de Maio e Estrela D ́África, tendo sido responsável pelo Centro Social 6 de Maio. Mantém sempre a presença e ação nos referidos bairros.

 

Na mesma cerimónia, serão ainda entregues as Medalhas Municipais de Mérito e Dedicação 2019, por não terem podido comparecer à cerimónia do ano passado, a:

• Jorge Fonseca, Judoca (Grau Ouro)
Nasceu a 30 de outubro de 1992. Da Damaia para o mundo, o judoca conquistou o seu lugar no pódio tornando-se campeão do mundo, em Tóquio, na categoria de menos 100kg, em 2019. Atleta do Sporting Clube de Portugal, Jorge Fonseca, é o primeiro português de sempre a consegui-lo! Já em 2013 arrecadara o título de campeão da Europa de sub23, na categoria de menos 100kg. Nascido na Amadora, assistia aos treinos de judo com regularidade até ao dia em que Pedro Soares, treinador, o convidou a ir experimentar um treino. Foi o princípio de uma carreira, com várias conquistas. Orientado pelo Judoca Nuno Delgado conseguiu evoluir e querer mais. Apelidado por alguns como o “menino da Damaia”, Jorge cedo percebeu que o Judo seria o seu futuro.

• Tiago Rodrigues, Encenador (Grau Prata)
Nasceu em Lisboa, em 1977. É um ator, dramaturgo, produtor teatral e encenador português. Desempenhou funções como diretor artístico do Mundo Perfeito – estrutura que criou em 2003 – e foi nomeado pela Secretaria de Estado da Cultura como diretor artístico do Teatro Nacional D. Maria II, em Dezembro de 2014, cargo que foi renovado até 2020. Foi na Amadora que passou a infância, tendo frequentado a escola primária “Patinho Feio”, localizada no Centro Comercial Babilónia. Durante a adolescência passada no Liceu da Amadora, tomou contacto pela primeira vez com o teatro pela mão do Professor Jorge Pité. No grupo de teatro Teatradançando, no início dos anos 90, desempenhou os seus primeiros papéis. Os figurinos, guarda-os até hoje, por apreço a esse passado que segundo o próprio o influencia e o impulsiona na sua prática. Mais tarde, trabalhou como jornalista no semanário Grande Amadora, publicação de divulgação regional da cidade, cuja existência remonta ao período entre 1994 e 2001. Ao mesmo tempo frequentava a Escola Superior de Teatro e Cinema. Aos 21 anos, desiste da escola de teatro para integrar a companhia belga tg STAN, com a qual continua a colaborar desde 1998, tendo cocriado e interpretado espetáculos em inglês e francês apresentados em mais de 15 países. No primeiros anos como ator, também colaborou com os Artistas Unidos e com o coletivo SubUrbe, ao mesmo tempo em que assumia a direção criativa de vários programas de televisão alternativos, entre os quais o premiado “Zapping”, tanto como argumentista para televisão com as Produções Fictícias, como enquanto cronista em vários jornais, entre os quais: o Diário de Notícias, o Expresso e A Capital.

 

Serão ainda transmitidos um vídeo alusivo ao 41.º Aniversário do Município, com transmissão nas redes sociais municipais, bem como os concertos de Lura (10 de setembro) e de Pedro Abrunhosa.

 

Às 18h00, na Galeria Municipal Artur Bual – Casa Aprígio Gomes, será realizado o lançamento do livro de fotografia de Alfredo Cunha, A Cidade que não existia, bem como a inauguração da exposição com o mesmo nome. Com a curadoria de Teo Pitella, a exposição reúne um conjunto de imagens da Amadora, dos anos 70 até à atualidade, pertença do acervo do fotógrafo.

 

Às 21h30, no Espaço Fernando Relvas (Logradouro dos Recreios da Amadora), terá lugar a primeira de 3 apresentações da mais recente criação de Daniel Cardoso. S Ó S, assim se chama a peça que a companhia Quorum Ballet traz à Amadora, pretende provocar uma reflexão sobre estes tempos estranhos que todos vivemos.

 

Mais informações sobre horários, preços e sinopses, disponíveis no site da Câmara Municipal da Amadora e nas páginas de Facebook do Município, @municipiodaamadora e @amadoracidade.

 

festas2020 200

Veja aqui o artigo original